Josh Bowman fala sobre Jack e Emily em Revenge, novos projetos e mais!

Apenas alguns meses após a morte de seu pai, Daniel Grayson sofreu o mesmo destino.

No episódio de domingo em Revenge da ABC, Daniel (Joshua Bowman) teve uma revelação que o fez perceber que queria se distanciar das maldades de sua família e ser um bom pai para o bebê que Margaux (Karine Vanasse) está trazendo. Mas ele morreu tragicamente depois de correr para proteger Emily durante uma briga com Kate (Courtney Ford), a agente do FBI que estava trabalhando secretamente para o misterioso Malcolm Black.

Na segunda-feira, Bowman falou com o The Hollywood Reporter sobre como ele soube o destino de seu personagem, o que ele vai sentir mais falta e por que ele acha que o show irá “acabar em lágrimas.”

Então, como é que você soube o destino de Daniel?

Eu e o Sunil [Nayar, o showrunner] nos sentamos para um café da manhã antes do início da temporada e antes que os escritores se reunissem na sala dos roteiristas para começar a escrever a temporada, e nós conversamos de forma colaborativa sobre o potencial arco de Daniel e onde ele poderia ir, e ambos chegamos a um tipo de decisão que seria boa para que a história avance, que Daniel iria morrer nesta temporada. Acho que para a história, foi uma boa decisão. Foi executado muito bem. Decidimos que ele iria ser resgatado até o final, e ele faria algum tipo de ato heroico para Emily, obviamente, que foi o sacrifício final destacando como Daniel Grayson é e foi um personagem trágico, e nós, na verdade, fizemos isso muito bem. [Escritor] Ted Sullivan fez um trabalho fantástico e foi fundamental para chegarmos onde chegamos, junto com Sunil e a equipe de redação. Eu assisti o episódio domingo à noite, e foi muito triste, na verdade.

O que achou da reação dos telespectadores?

Eu não tenho rede social, mas a minha namorada [VanCamp] e eu estávamos conversando sobre isso. Nós assistimos o episódio juntos, e notamos que alguns deles ficaram bastante chateados, o que eu acho que é um sinal da boa escrita e da forma como Sunil e sua equipe executaram a morte, que, obviamente, teve uma boa reação. Obviamente, se as pessoas estão tristes, isso é uma boa reação, e criativamente eu acho que se as pessoas se sentem como: “Isso é uma coisa ruim”, então, temos feito um grande trabalho. Mas se elas se sentem como: “Graças a Deus”, então é uma história diferente.

Foi difícil para você e Emily gravar sua cena de morte?

Todos nós já criamos um vínculo fantástico na série e eu acho que foi o mesmo com Henry [Czerny, que interpreta Conrad], Barry [Sloane, que interpretava Aiden], e Connor [Paolo, que interpretava Declan]. Quando alguém deixa o elenco, é sempre difícil; você cria um vínculo familiar. Você vê seus colegas todos os dias e nos finais de semana. Há sangue, suor e lágrimas. É definitivamente triste para mim sair, com certeza.

Daniel e Emily tinham desenvolvido um relacionamento divertido e se tornaram “frenemies*” nesta temporada.

Foi uma dinâmica interessante, e eu realmente gostei. Aquelas foram, provavelmente, algumas das cenas mais divertidas, porque era uma distração muito estranha, mas, obviamente, eles tinham muita química. Algo muda quando ele descobre quem ela é, e isso meio que fechou o círculo completo. Havia uma possibilidade de continuar com essa dinâmica, mas acho que Daniel é o cordeiro do sacrifício. Ele teve que ir dessa maneira.

Daniel passou de um ingênuo estudante, com otimismo esperançoso para cúmplice nas irregularidades de sua família, depois para futuro pai arrependido. Qual foi o seu favorito para interpretar, e você está satisfeito com o seu arco em geral?

Sinceramente, era divertido fazer todos eles. Quando ele era desonesto, foi muito divertido, foi a melhor parte de duas temporadas. Era muito divertido interpretar seu lado impertinente. Eu amei trabalhar com todos os atores da série, e eu realmente não posso eleger nenhum momento. Eu aprendi muito com todos os atores – todos eles são tão bons sanguinários – e eu me sinto muito honrado por ter estado nesse ambiente e explorado esse personagem e seus relacionamentos. Ele foi literalmente um círculo completo. Um par de temporadas atrás, ele era do tipo confuso, e eu não sabia pra onde [a história] estava indo. Mas realmente finalizou bem.

Como espectador, você está esperando que Emily e Jack [Nick Wechsler] fiquem juntos no final?

Eu esperava no começo. Mas eu acho que tudo vai acabar em lágrimas. Eu não acho que vai ser um final feliz. Qualquer um que queira um final do tipo conto de fadas pode ficar em estado de choque. Mas quem sabe? Eu não sei o que vai acontecer, mas eu acho que vai acabar em lágrimas. Você já viu um final feliz nessa série?

O que vem por aí para você?

Não há nenhum trabalho ainda. Estou de olho em vários projetos. Eu quero pular para um meio diferente e tentar filme, teatro ou TV. Quero tentar um personagem muito diferente e ver o que acontece.

*Frenemies: Pessoas que estão amigáveis apesar de uma antipatia ou rivalidade.

Fonte: The Hollywood Reporter
Tradução: Josh Bowman Brasil